Malafaia, Boechat, Perseguição Religiosa e "As Visões da Raven"


Na minha adolescência , o que não faz muito tempo, assistia um seriado na tv depois da escola que se chamava “As Visões da Raven”. Para quem não faz ideia do que eu estou falando, nessa série uma menina com “dons” para normais nascera com a capacidade de prever o futuro. Claro que isso rendia uma boa dose de confusão já, quando as visões não eram coisas boas , a protagonista tentava a todo custo evitar que elas acontecessem. O que não adiantava de nada.  Aquilo que a Raven fazia na entativa de evitar que se cumprissem as visões, acabavam tendo efeito completamente contrário e passavam as ser as causadoras dos eventos que a menina tentava evitar.  Na tentativa de evitar que as coisas acontecem, Raven acabava as causando.

Esses dias o nosso querido Silas Malafaia (sem sarcasmo, querido mesmo) entrou em mais uma polêmica.
Diante das acusações de Ricardo Boechat de nós cristãos sermos religiosamente intolerantes, Malafaia propôs um desafio. Nas palavras dele “eu te desafio para um debate, Boechat, aí vamos ver quem está com a razão”. Nada contra o Pr. Malafaia, sério, nada contra mesmo. Até admiro muito sua eloquência e desenvoltura discursiva. É um cara que não fica sem argumentos, mesmo que tenha que inventar percentuais, pesquisas e índices para apoiar sua argumentação. Mas hoje ele gerencia um grande negócio que é o que se tornou a Assembleia de Deus Ministério Paz em Cristo, juntamente com a Central Gospel e tudo mais. Não é mais tão pastor assim. É um gestor, pura e simplesmente. É um cara acostumado com o mundo corporativo.  Seu caráter agressivo, próprio de bons gestores e extremamente evidente em seus debates, é o mais claro indício de que quase todas as suas atitudes são não só de autopromoção, mas também de e auto justificação e auto conservação. 

Mas não é só o Pr. Malafaia que age assim. É um comportamento de muita gente quando vê a fé cristã atacada, ou o time do coração, ou ainda a mãe. Somos mais ou menos como Pedro que corta a orelha do soldado quando Jesus estava sendo preso. Aliás, somos também como Judas quando vendemos a fé em troca de uns vinténs, mas isso fica pra outro dia. Nada contra Pedro, provavelmente eu faria a mesma coisa. Só que a espada iria um pouco mais abaixo, na altura da jugular mais ou menos. Jesus provavelmente colocaria a cabeça do soldado no lugar do mesmo modo que fez com a orelha decepada por Pedro.

Voltando a Raven, o comportamento desses crentes é o que eu vou chamar de “Síndrome de Raven”. Na tentativa de evitar que as mais terríveis profecias se cumpram , acabam sendo a causa delas.  As profecias apocalípticas são assustadoras (veja  http://solascriptura-tt.org/EscatologiaEDispensacoes/Escatologia-AlmirBAlmeida.htm). A grande tribulação, perseguição pelos que possuem a marca da besta etc.  e tenho consciência de que nenhum cristão queria que fosse assim, mesmo que Paulo nos tenha avisado que “De fato, todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos. “ (2 Timóteo 3:12). Provavelmente esse texto seria usado como exemplo de que os crente não prestam e estão se fazendo de vítima. Mas sejamos realistas. Apesar da militância política cristã que vemos por aí, propagandas, ações sociais promovida pela comunidade cristã e tudo mais, vemos algum retrocesso no crescente ódio à fé cristã e a seus seguidores?

Então vamos deixar claro uma coisa: todas as tentativas de evitar que os crentes sejam perseguidos serão frustradas. Pior! Serão a causa pelo qual nós seremos perseguidos. E mesmo que ninguém faça nada ou que faça tudo para evitá-la, o resultado será o mesmo.  Mesmo que esteja claro que nem todos os cristãos são iguais, que alguns seguem realmente a fé em cristo, mesmo que nos calemos e escondidos não manifestemos opinião sobre qualquer coisa, mesmo que fundemos uma comunidade no meio do nada. Não tem como sermos aceitos pelo mundo e estamos fadados a morrer como Cristo: inocentemente.

Comentários