Três passos simples para alavancar seus estudos bíblicos

Você provavelmente já passou pela experiência de começar a estudar as escrituras e não compreender qual é a mensagem está sendo transmitida. Não se culpe. Os textos bíblicos são escritos em uma linguagem pouco usual e o fato de serem uma tradução feita de escritos muito antigos, redigidos por uma cultura completamente diferente da nossa faz com a compreensão nem sempre seja simples. Contudo quero mostrar que com um pouco de dedicação e seguindo orientações simples sua compreensão da bíblia vai melhorar consideravelmente.

Passo 1 – Saber o significado real das palavras que estão sendo usadas.

Por diversas vezes nossa compreensão de um texto é limitada por que não termos familiaridade com as palavras utilizadas. Um bom exemplo disso é a palavra “preparação” usada em pelo apóstolo Paulo em Efésios 6, quando ele descreve a armadura de Deus e diz que devemos calçar os pés na “preparação do evangelho da paz”. Esse texto gera certa confusão por que usa a palavra preparação com um significado pouco comum nos dias de hoje. Expliquei sobre esse versículo no estudo sobre a armadura de Deus.

Para compreendermos o real significado das palavras temos duas ferramentas bastante úteis. A primeira delas são os dicionários e não precisa que sejam dicionários bíblicos especializados. Qualquer um serve. A segunda são outras versões de traduções bíblicas como a NVI por exemplo. O site bibliaonline.com.br disponibiliza diversas versões que ajudam bastante na hora de estudar a bíblia. Com consultas rápidas nessas ferramentas, não sobrará dúvida que atrapalhe a compreensão no que se refere a significados.

Passo 2 – Identificar o contexto.

Verificar o contexto, compreendendo o que vem sendo dito antes e o que esta sendo dito depois. Que ideias estão orientando o texto e o que o autor está falando antes de chegar à passagem que está sendo estudada.

Ignorar esse fator é bastante comum. É muito fácil encontrar cristãos fazendo mal uso de passagens bíblicas por que ignoram (sem querer ou de propósito) o contexto que a passagem está inserida. Um bom exemplo é aquela que diz que “Deus não se deixa escarnecer” que está em Gálatas 6:7. Muita gente usa esse versículo como uma análise do outro, ignorando completamente o contexto de auto avaliação que a passagem tem desde o versículo 1 de Gálatas 6.

Verificando em que contexto em que cada passagem é usada pelo autor do livro, a compreensão e a interpretação serão muito mais corretas do que se simplesmente usarmos os versículos soltos como se nada estivesse sido dita antes ou depois.

Passo 3 – Saber quem está dizendo e em que situação está inserido.

Isso talvez dê um pouco mais de trabalho por envolver conhecimento histórico e uma pesquisa da vida do autor, mas é de um enriquecimento na mensagem maravilho.

Um bom exemplo de como analisar as circunstancias em que se dão os fatos enriquece a mensagem é naquela passagem em que Paulo escreve a Timóteo o seguinte: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé” (2Tm 4;7). Por si só já é uma passagem maravilhosa e marcante, mas se eu dissesse que ela foi escrita no final da vida de Paulo, quando ele já estava bastante idoso e que pouco tempo depois ele viria a ser decapitado torna esse versículo ainda mais rico de significado, passamos a considera-lo ainda mais especial, completo e adequado.

Com essas três ferramentas aplicadas à interpretação bíblica você poderá tirar ainda mais proveito da palavra de Deus, enriquecendo seu conhecimento e o transmitindo ensinamentos bíblicos com mais firmeza e confiança.


Comentários